LETRAS E CIFRAS - VALENTE

01-Mantra

(Lucas Guimarães)

Intro: (Am   Em)

Am

Exú, Jesus, Alá, Maomé, Krishna, Buda

Em                                                                  Am

Deem mais atenção ao povo que sustenta a maldade

Em                                                       Am

Tira o ódio do coração e enxerta com bondade

Em                                                   Am

Faz a alma sofredora gozar de felicidade.

 

02-Abrigo 

(Lucas Guimarães)

 

(F#m E D)

Vim pelas mãos da parteira 

Primeira voz que ouvi foi beija-flor 

Minha mãe se chamava Eunice 

E foi ela quem disse pra eu ser doutor 

Eu que inventei de ser artista  

Largar diploma ser encantador 

Andar na linha tênue do destino 

Traçar meu caminho, andar pelo mundo

(F#m  E  D)

Espalhei nas ruas as minhas cores 

Eu dei palavra em forma de canção

Até chegar na sua casa, no seu lar, nobre cidadão 

Até chegar na sua casa, no seu lar, nobre cidadão 

(F#m A)  

Dá abrigo pra nós 

Dá abrigo pra nós 

 

03-A vida 

(Lucas Guimarães)

 

(Bm C#m9/5- A7/9)

Pra cada amigo, um copo sobre a mesa 

Pra cada inimigo, um terço e um patuá 

Pra cada certeza, uma incerteza 

Pro passo da busca não parar 

 

Eu fui velejar no mar, por lá eu me encantei e não quis mais parar 

Vi a vida ao nadar em volta de um veleiro e não quis mais parar 

 

Mamãe, quero dois dias criança 

Rever amigos da infância 

Ter hora pra ir deitar 

 

E a jovem democracia brasileira 

Levando rasteira 

Levando rasteira 

 

Eu vi num sono leve que a felicidade 

Vem breve, em breve. 

 

04-A vanguarda do retrocesso

(Lucas Guimarães - Renato Torres)

Intro.:(Am7)

Am                         
Sou socialista do Eike 
                                E7

Natureba da nova indústria

                                          Dm 
Seguidor ideológico de Gandhi

  E7/9-          E7        A     
E fã do Roque Ballboa 


Am                                 
Sou ateu atípico 

                                  E7
Lutando em guerra santa

     Dm 
Ativista contra o preconceito

E7/9-    E7               Am   A7

E evito gente estranha
 

Dm                                         G7                         C7M             
É porque me sinto só que tenho 1 milhão de amigos

 Am7/5-           E7/9-        F7M
Na face de um livro sem cor 

Dm
Mostro essa felicidade

G7                            C7M
Nos posts de todo dia 

Am7/5-          E7/9-     F7M    E7/4  E7  E7/9-         
Nas horas vazias da dor

 

Am
Sou cervejeiro devoto

                         E7
E digo não às drogas

                                       Dm
Defensor dos direitos humanos

 E7/9-        E7         Am
E contra a lei do aborto 
Am                                                                             E7
Sou pelo livre mercado da vanguarda do retrocesso

                                                  Dm 
Um doutor da geração do anonimato

E7/9-       E7                Am 
Que sonha em fazer sucesso

 

Dm                                         G7                         C7M             
É porque me sinto só que tenho 1 milhão de amigos

 Am7/5-           E7/9-        F7M
Na face de um livro sem cor 

Dm
Mostro essa felicidade

G7                            C7M
Nos posts de todo dia 

Am7/5-          E7/9-     F7M    E7/4  E7  E7/9- E7 Am        
Nas horas vazias da dor

 

 

05-Avante

(Lucas Guimarães)

Intro.:(F#m7)

F#m7  

Sempre avante, sigo em frente

Bm7                      C#7                  F#m7

Passo a passo no caminho coerente

F#m7                               Bm7                          C#7         F#m7                              

No espaço sou a mente, termômetro, estática, sinopse, eclipse

Bm7                                 F#m7  Bm7     C#7          F#m7.

Troco as armas por mais gente, massa e desinteresse.

 

 

06-Dinorá

(Lucas Guimarães)

 

Intro.: (Dm  Em7/5-  A7)

(Dm  Em7/5-  A7)

Na vida, Dinorá, 

Você só merece carinho 

Contigo não combina o ríspido 

A maquiagem não escondeu o tom 

 

(Dm  Em7/5-  A7)

No dia, Dinorá, que quiser ligar 

Eu confirmo 

Se precisar, eu mesmo ligo 

E nesse dia vou te acompanhar

 

Gm7/9                           Am7                  Dm 

Vamos, Dinorá, que tua vida tá numa canoa

Gm7/9       Am7             Dm      

E há muito rio pra navegar (explorar)

Gm7/9                        Am7                 Dm

Vamos, Dinorá, que a força é teu mantra

                       Gm7/9                         Am7   Dm        

Quem aguenta porrada na vida, tudo pode superar 

 

(Dm  Em7/5-  A7)

Liga, Dinorá, é só um telefonema 

E nunca mais roxura, 

Nunca mais o choro 

Liga, Dinorá, é só uma chamada 

E nunca mais escada,

Nunca mais o gelo 

Liga, Dinorá, é só um telefone 

E nunca mais o medo,

Nunca mais bandaid

 

Liga, Dinorá, liga, liga, Dinorá 

Liga, Dinorá, ou faz na internet 

 

07- Vê se aparece

(Lucas Guimarães)

Intro.: (Bbm7)

                 ( F#7M e F#6)

Vê se aparece, ilumina o breu

Traz uma prece que tu ganha um ateu

Vê se aparece, atravessa o píceo

Traz tuas vestes, aqui tem tudo o que é meu

Vê se aparece, traz a astrologia

Que eu tenho as canções

 

(Bbm7)

 

 

                 ( F#7M e F#6)

Vê se aparece, quero teus dons

Tocar tua pele, tomar como verve

Ouvir os teus sons

(Bbm7)

 

08- Miúdo

Intro.:(Am)

 

Bm                                  Em

Tenho corpo de tamanho miúdo

          F#7                       Bm

E uma fome que quer o universo

Bm                            Em

A alma de um poço profundo

        F#7                                 Bm

Uma vontade de adolescente ileso

Bm                                  Em

Tenho tesão no frescor na vida

           F#7                         Bm

Independente da idade do corpo

Bm                                 Em

Não rezo e quero todos felizes

       F#7                         Bm 

Isso para o meu e teu povo

 

Em                              Bm

Tenho pus de amores passados

                     F#m7 F#7              Bm

E sonho com mais amores profundos

     Em                  Bm  

Uma vontade da eternidade

             F#m7   F#7                  Bm  

Em um corpo que sabe que é findo.

 

 

09- Breu

Intro.: ( Em7/9)

 

Em7/9 

Era uma explosão de alegria como se o bloco do sujo estivesse na principal

Todos banhados em multicolores

Pintando os seus dissabores pra água levar

Am7/9

Era um canto no fundo da floresta que soava pela fresta onde o sol podia entrar

Era algum tipo de fronteira, linha tênue e traiçoeira para um e outro lugar

 

 

Em7/9

Era como início de Janeiro, esperança pro ano inteiro

Até março chegar

Como uma faca amolada separando a carne da habilidade de pensar

Am7/9

Era um grito preso na laringe, como o rosto da esfinge bela e parada

Era o último tiro, meio suspiro até a parada final

 

Em7/9

Era uma brisa, uma pena, hora agonia e mal estar

Am7/9

Era de tirar o juízo, era de canonizar

Em7/9

Era esquisito, instigante

Tinha uma luz de cegar

Am7/9

Era um breu infinito.

(Em7/9 Am7/9) 

 

10- Valente

(Lucas Guimarães)

Aqui há um peito forte

Que aguenta o baque 

Há um canto alto

Que atravessa o parque

Uma resistência de auto autoridade 

 

Aqui há um território pouco habitado

Há um continente pouco explorado 

E braços abertos pra te receber 

 

Aqui há mente valente que vive inventando 

Há uma mala cheia de verve pulsando 

Com uma quantidade pra te preencher 

 

Aqui há um verbo que vive ponteando

Há uma emergência por coisa pulsando 

Habita uma vontade viva por viver 

 

Aqui vivem as mulheres que quis ser 

Vivem os homens que quis matar 

Habita prosódia, Abaeté e a infância 

 

Aqui vivem as crianças que quis ter 

Passam os momentos que quis revisar 

Habita o finito que pretendo ser